fbpx

Analista financeiro aponta maneiras de escapar do endividamento

Analista financeiro aponta maneiras de escapar do endividamento

Em meio a recorde histórico da inadimplência no país, especialista indica caminhos para restabelecimento do equilíbrio das finanças pessoais

Foto: divulgação

Publicada no último mês, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) evidenciou uma realidade incômoda: a parcela de famílias endividadas, sejam dívidas atrasadas ou não, atingiu 77,5% no mês de março. Isto significa que quase oito de dez famílias brasileiras possuem dívidas. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), essa é a maior porcentagem registrada desde 2010.

Em meio à alta histórica da inadimplência no país, o analista e educador financeiro, Uesley Lima, tem se dedicado a auxiliar pessoas que procuram equilibrar as dívidas e restabelecerem a saúde financeira de seus lares. Com mais de 18 anos de atuação, o especialista aponta a necessidade de atenção ao uso de cartões de crédito e do cheque especial nesse momento, “Normalmente, o que deixa o brasileiro no “fundo do poço” das finanças são o cartão de crédito e o cheque especial. O principal problema do brasileiro é comprar sem ter o dinheiro”, explica.

Neste momento de fragilidade da economia brasileira, alguns cuidados com as contas pessoais são imprescindíveis. Pensando na população endividada, Uesley listou três passos que considera indispensáveis para quem procura organizar suas finanças.

Elimine ou diminua as despesas supérfluas 

Para sair da crise, é essencial diminuir ou extinguir as despesas não necessárias. O importante é se manter focado nas suas prioridades atuais. O pensamento em longo prazo será o seu maior aliado. À medida que suas contas estiverem mais balanceadas, será possível melhorar o seu padrão de vida, e logo você poderá comprar o que tanto deseja.

Renegocie suas dívidas 

Feita diminuição das suas despesas, é hora de se organizar a respeito do quanto você deve aos credores e como pagá-los. Neste ponto, é fundamental que você tenha consciência plena dos valores viáveis dentro do seu orçamento mensal e é preciso deixar clara a sua real situação financeira. Assumir parcelas mais altas do que o previsto nos gastos mensais é um erro que pode comprometer tudo o que você havia organizado até então.

Evite fazer novas dívidas 

Evitar o acúmulo de novas dívidas é outro ponto fundamental para colocar sua saúde financeira nos trilhos. Neste caso, recomenda-se fugir do uso exacerbado de cartões de crédito e, principalmente, do cheque especial. O ideal é priorizar as compras à vista para assim impedir o efeito “bola de neve” do endividamento.

Para Lima, o momento pede resiliência e pensamento a longo prazo: “Enquanto você ainda não consegue ter o padrão de vida que deseja e se manter no azul, fique atento aos exageros. Não é fácil, ainda mais com a quantidade de produtos e serviços disponíveis, mas tenha foco nas suas prioridades. É um movimento em longo prazo: quanto tiver sua vida financeira controlada e saudável, você terá a oportunidade de comprar mais (e melhor) futuramente”, aconselha o analista financeiro.

Confira também:

Fique por dentro das novidades com a #TrendsCHK.
Siga a gente nas redes sociais @trendschk.

NEWSLETTER

Receba as novidades no seu e-mail

Written by: Lucas Nóbrega

Deixe um comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com