fbpx

Mulheres crescem nas lideranças da área financeira, mas desafios continuam

Mulheres crescem nas lideranças mas apenas 10% dos CFOs de grandes empresas são do gênero feminino, segundo pesquisa do Insper

O futuro da liderança feminina na área financeira é promissor. Segundo a Fortune 500, ranking das 500 maiores corporações do mundo, da revista Fortune, as empresas americanas têm mais CFOs mulheres do que nunca, mostrando que elas têm tomado mais espaço e mostrado resultados positivos nos últimos anos.

De acordo com pesquisa realizada pela Crist Kolder Associates, a porcentagem de CFOs do gênero feminino atingiu um recorde histórico em 2021, representando 15,1% dos 678 CFOs entrevistados.

Já de acordo com a pesquisa “O Perfil do CFO no Brasil 2021”, realizada pelo Insper em parceria com a Assetz Expert Recruitment, apenas 10% desses executivos são do gênero feminino em grandes empresas.

Denise Seiler, CFO do Accountfy, atribui o maior desafio da liderança feminina hoje às questões familiares. De acordo com ela, a área financeira exige bastante dedicação, foco, longas horas de trabalho, e não é fácil para a mulher equilibrar vidas profissional e pessoal.

“Sou mãe, com dois filhos, e tive momentos na vida que cheguei a desanimar. Às vezes, você precisa dar um passo atrás na sua carreira para poder se dedicar aos filhos e depois retornar. Ou seja, é um constante desafio.”

Denise tem mais de 30 anos de experiência em estruturação, reestruturação, planejamento financeiro e estratégico, gestão de pessoas e processos. A atual CFO do Accountfy, plataforma SaaS que facilita as atividades de Controladoria e FP&A na gestão financeira, já liderou dois processos de “turnaround”, sendo que no último foi capaz de reduzir o custo operacional total em 35%.

Um relatório da S&P Global Market Intelligence mostra que companhias que apostam em mulheres estão multiplicando os resultados. Segundo a pesquisa, empresas com CFOs do gênero feminino apresentaram desempenho superior no preço das ações, em comparação com a média do mercado. Nos 24 meses após a nomeação, CFOs mulheres viram um aumento de 6% na lucratividade e retornos de ações 8% maiores.

Apesar dos resultados, segundo Denise, um outro grande desafio das mulheres em cargos como o de CFO é ainda ter que se provar tão ou mais competente que um homem para ter a mesma remuneração. “Infelizmente ainda há no mercado uma diferença de remuneração muito grande do homem para a mulher, especialmente no mundo financeiro. Atualmente, as mulheres em cargos de liderança ganham 68% da remuneração dos homens”, afirma.

Para a executiva, as expectativas nos próximos anos em relação a mulher e a liderança da área financeira são positivas, mas ainda há um longo caminho. Ela cita o exemplo dos conselhos das empresas, onde a maioria ainda é massivamente masculina. “Precisamos mudar isso. Porém, acredito que as mulheres tenham muita garra e estão se unindo para chegar lá. É muito bom ver como hoje as mulheres se ajudam. No passado não era assim. Realmente acredito nessa força, pois juntas fazemos melhor.”

No caso do Accountfy, metade dos cargos de diretoria é ocupado por mulheres. “Temos que manter a motivação e envolvimento de todas, fortalecendo o sentimento de pertencimento do nosso time para que possamos crescer juntos”, diz Denise.

Confira também:

Fique por dentro das novidades com a #TrendsCHK.
Siga a gente nas redes sociais @trendschk.

NEWSLETTER

Receba as novidades no seu e-mail

Written by: Eduarda Costa

Deixe um comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com