fbpx

Roacutan afina o nariz? A “novidade” já domina as redes sociais

Já pensou em afinar seu nariz sem precisar por cirurgias ou procedimentos estéticos, de forma totalmente indolor, apenas tomando um medicamento? É, parece que todo mundo se interessou pela nova moda e tem tentado provar que sim, é possível ter um nariz mais fino usando Roacutan (isotretinoína).

Esse medicamento é uma substância derivada da vitamina A, que é usada para tratamento severo de acne e para o combate da rinofima, uma inflamação crônica dos tecidos do nariz, sua compra só é possível mediante a uma receita médica controlada.

A questão é a popularização da informação que o remédio serve para afinar o nariz e que todos podem fazer uso, até mesmo quem não possui rinofima. Com isso, a busca pela automedicação com o composto de isotretinoína vem aumentando de forma abrupta. Essa substância auxilia no tratamento da acne, pois reduz a atividade das glândulas sebáceas e a inflamação local, mas como todo medicamento ele possui efeitos colaterais como ressecamento da pele, elevação do colesterol, dores musculares, anemia e hepatite medicamentosa. Essa medição além de ser prescrita por um médico, ela será acompanhada pelo o mesmo com exames laboratoriais. Então, o uso irresponsável dessa medicação pode trazer consequências irreversíveis ao organismo.

Adento: a Sociedade Brasileira de Dermatologia ressalta que não há estudos garantindo a segurança e a eficácia da prática.

Confira os possíveis efeitos colateraisFonte: Consulta Remédios

  • Reação muito comum (ocorre em 10% ou mais dos pacientes que utilizam este medicamento): Anemia, aumento nas plaquetas ou diminuição da contagem plaquetária (trombocitopenia), elevação da taxa de sedimentação, blefarite (inflamação na borda da pálpebra), conjuntivite, irritação ocular, ressecamento ocular, elevações transitórias e reversíveis de transaminases hepáticas, fragilidade cutânea, prurido (coceira na pele), ressecamento da pele e dos lábios, mialgia (dores musculares), dores articulares, lombalgia (dor na região lombar), aumento de triglicérides e colesterol séricos, diminuição de HDL.
  • Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): Nneutropenia (diminuição do número de neutrófilos no sangue), dor de cabeça, ressecamento da mucosa nasal, hematúria (presença de sangue na urina), proteinúria.
  • Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): Depressão, reações alérgicas da pele, hipersensibilidade sistêmica, alopecia reversível (queda temporária de cabelos e pelos).
  • Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): Infecções bacterianas locais ou sistêmicas por microrganismos gram-positivos (Staphylococcus aureus), linfadenopatia (crescimento de um ou mais gânglios, especialmente dos situados no pescoço, axilas e virilha), diabetes mellitus, células brancas na urina, hiperuricemia (aumento dos valores do ácido úrico no sangue), aumento da pressão intracraniana, alterações comportamentais, tentativa de suicídio, suicídio, convulsões, tontura, insônia, letargia (temporária e completa da sensibilidade e do movimento), parestesia, desmaio, distúrbios visuais, catarata lenticular, visão turva, distúrbios visuais de cor (reversível com a descontinuação), intolerância a lentes de contato, opacidade da córnea, distúrbios da adaptação ao escuro (visão noturna diminuída), ceratite, fotofobia, papiledema como sinal de hipertensão intracraniana benigna, redução da audição em algumas frequências e zumbido, broncoespasmo (particularmente em pacientes com uma história prévia de asma), colite (inflamação do cólon), ileíte (inflamação do íleo) e hemorragia gastrointestinal, náusea, diarreia grave, doença inflamatória intestinal, como doença de Crohn. Pacientes tratados com Roacutan®, especialmente aqueles com altos níveis de triglicérides, apresentam risco de desenvolver pancreatite (pancreatite fatal raramente relatada). Hepatite, palpitação, taquicardia, exantema (manifestações na pele características de uma doença infecciosa e contagiosa com presença de febre), acne fulminante, piora da acne (ocorre no início do tratamento e persiste durante várias semanas), dermatite facial, distrofia ungueal (modificação na forma e função da unha), hirsutismo (desenvolvimento exagerado de pelos), granuloma piogênico (com formação de pus), paroníquia (infecção da pele que fica ao redor das unhas da mão ou do pé), sudorese (aumento de suor), hiperpigmentação da pele, fotossensibilidade, aumento na formação de tecidos de granulação. Hiperosteose (hipertrofia do tecido ósseo), artrite, calcificação dos ligamentos e tendões, redução na densidade óssea, fechamento epifisário (parte dos ossos longos relacionada ao crescimento) prematuro, tendinite, glomerulonefrite (inflamação dos glomérulos dos rins), vasculite (inflamação da parede dos vasos) (por exemplo, granulomatose de Wegener), vasculite alérgica, inchaço e cansaço.
  • Reações sem frequência estabelecida: Diminuição da contagem de células brancas sanguíneas, alterações de células vermelhas (como redução da contagem de células vermelhas e hematócritos), respostas alérgicas, infecções (incluindo herpes simples disseminado), irregularidades menstruais, alterações urogenitais não específicas, doença vascular trombótica, perda de peso, diminuição da espessura de cabelos e surdez.

Confira também:

Fique por dentro das novidades e dicas de moda e beleza com o #TrendsCHK.
Siga a gente nas redes sociais @trendschk.

NEWSLETTER

Receba as novidades no seu e-mail

Written by: Laís Dias

Deixe um comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com