fbpx

Indústria e varejo debatem novas referências de medidas para roupas femininas, na FIESP

Indústria e varejo debatem novas referências de medidas para roupas femininas, na FIESP

Evento voltado ao mercado têxtil abordará a nova norma de vestibilidade da ABNT, no dia 14 de julho

Um dos dilemas das mulheres na hora de comprar roupas é se deparar com tantas variações de um mesmo tamanho. A busca de referências de medidas que atendam os diferentes biótipos femininos também tem sido um dos desafios da indústria têxtil.

Na tentativa de evitar disparidades entre as confecções, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) lançou em novembro a norma ABNT NBR 16933, que visa nortear os tamanhos e medidas de roupas femininas no país. Passados quase oito meses da publicação, sua adoção tem contribuído para oferecer parâmetros para a cadeia têxtil, da indústria até o varejo. Para apresentar as principais contribuições da norma ao mercado, a ABNT promoverá, no dia 14 de julho, das 14h30 às 16h, no Salão Nobre da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo — Fiesp, evento presencial com transmissão pelo YouTube. As inscrições presenciais poderão ser realizadas pelo link.

A abertura do evento será conduzida pelo diretor da FIESP e presidente do SINDITÊXTIL – Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem, Luiz Pacheco, pelo presidente da ABNT, Mario William Esper e pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção — ABIT, Fernando Pimentel.

Na sequência, a gestora do Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-017), Maria Adelina Pereira ministrará o Painel Norma ABNT NBR 16933 – Evolução do mercado de confecções: venda de roupas do tamanho correto, sem trocas. “A maior parte das brasileiras têm dificuldade em encontrar o tamanho adequado ao seu corpo. Para resolver esse impasse, a nova norma sugere que o tamanho de cada peça de roupa passe a incluir as dimensões em centímetro da parte do corpo que restringiria a peça, a exemplo quadril para uma calça e não apenas por letra ou número, assim como é seguido já há muito tempo em outros mercados como o americano e europeu”, explica a gestora.

O segundo painel “Como adequar os moldes às tabelas da ABNT NBR 16933”, será apresentado pela especialista em moda e referência em modelagem, Ana Laura Berg. “Temos o confeccionista que vem em busca de uma tabela de medidas ideal e o consumidor que não sabe mais qual tamanho o seu corpo veste. Esse é um grande problema que o vestuário feminino vinha enfrentando durante muito tempo. Na construção da NBR 16933, reunimos profissionais que vestem mulheres brasileiras em diversos segmentos, para compartilhar estudos, medidas, problemas e soluções de vestibilidade no desafio de identificar biótipos, definir medidas, distribuí-las entre os tamanhos e ainda sugerir como trazer todas essas informações para o consumidor”, comenta.

O evento será encerrado com a mesa de debate A importância da Norma 16933 para satisfação das consumidoras e o impacto na economia brasileira.”, com moderação do presidente da ABIT, Fernando Pimentel e participação de representantes da Associação de Lojistas do Brás (Alobrás), Associação Brasil Plus Size (ABPS) , ABIT e SENAI CETIQT.

Sobre a norma de Vestibilidade

A ABNT NBR 16933 recomenda medidas para cada biótipo, levando em conta desde o perímetro da cabeça, pescoço, passando pelos ombros, busto, cintura, quadril, costas, coxa, joelho, panturrilha até o tornozelo, respeitando as características de cada corpo e a diversidade de formas das brasileiras.

De acordo com a gestora, a norma era aguardada com bastante ansiedade pelo mercado. “Apesar de ser uma diretriz que não é obrigatória para as empresas, sua adoção irá contribuir para a normalização da cadeia têxtil, da indústria até o varejo, razão pela qual o mercado consumidor tem buscado os referenciais de medida de corpo em suas compras”, comenta.

Fruto de um amplo estudo conduzido pelo Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário da ABNT com representantes do setor, como o Senai Cetiqt, modelistas, entidades como a Associação Brasil Plus Size (ABPS) e empresas do setor, o documento se baseia no conceito de vestibilidade.

A ABNT NBR 16933 apresenta sistema de indicação de medidas para biótipos tipo retângulo e colher, que representam 80% da população feminina, segundo pesquisas para o estabelecimento da norma. Com a condição de determinar cuidadosamente a forma do corpo e de indicar medidas apropriadas, este sistema permite que a cliente escolha o seu tamanho adequadamente.

Os biótipos femininos tipo retângulo e colher (abrangendo o plus size) foram designados após primoroso levantamento antropométrico conduzido pelo Senai Cetiqt, realizado por meio de softwares específicos de simulação do corpo humano e na experiência de profissionais do setor de modelagem e confecção, para atender às formas de corpo predominantes no país.

O levantamento do Senai Cetiqt serviu de embasamento para toda a ABNT NBR 16933. A partir de uma medição abrangente da população brasileira, foram utilizados um body scanner, para captar as medidas antropométricas, que percorreu o país, atendendo ao todo, quase 10 mil pessoas. O estudo constatou também quatro biótipos de mulheres brasileiras: ampulheta, retangular, triangular e triângulo invertido.

“Foi necessário muito diálogo até se chegar a um consenso. Em 2009, passamos a trabalhar com essa diretriz para o vestuário infantil. Em 2012 foi lançada a norma ABNT NBR 16060 com a vestibilidade masculina e a antiga norma ABNT NBR 13377 de 1995 foi cancelada, deixando a descoberto as medidas femininas. Nessa época começaram as pesquisas do corpo feminino, que foram homologadas na ABNT NBR 16933”, explica Maria Adelina.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é a principal responsável pela elaboração das Normas técnicas no Brasil. “Dentro da ABNT, o Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário tem contribuído de forma efetiva para normalização da indústria visando o fortalecimento da cadeia produtiva do setor têxtil e colaborando para o desenvolvimento econômico e social do país”, afirma o presidente da ABNT, Mario William Esper.

O evento será realizado no dia 14 de julho, às 14h30 no Espaço Nobre – FIESP localizado na Avenida Paulista, 1313 — 15º andar – São Paulo/SP, conforme programação a seguir:

14h30 — Abertura:

Luiz Pacheco — Diretor – FIESP e Presidente – SINDITÊXTIL

Fernando Pimentel – Presidente da ABIT

Mario William Esper – Presidente da ABNT

14h40 – Painel 1 – Norma ABNT NBR 16933

“Evolução do mercado de confecções: venda de roupas do tamanho correto, sem trocas.”

Maria Adelina Pereira, gestora do Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-017)

15h – Painel 2 – Como adequar os moldes às tabelas da NBR 16933?

Ana Laura Berg, especialista em moda e referência em modelagem

15h20 – Mesa de debate:

“A importância da Norma 16933 para satisfação das consumidoras e o impacto na economia brasileira.” – Moderador: Sr. Fernando Pimentel — Presidente ABIT

Convidados:

• ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÃO (ABIT)

• ASSOCIAÇÃO BRASIL PLUS SIZE (ABPS)

• ASSOCIAÇÃO DE LOJISTAS DO BRÁS (ALOBRÁS)

• SENAI CETIQT

16h — Encerramento seguido de coffee break

Confira também:

Fique por dentro das novidades com a #TrendsCHK.
Siga a gente nas redes sociais @trendschk.

NEWSLETTER

Receba as novidades no seu e-mail

Written by: Lucas Nóbrega

Deixe um comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com