fbpx

Mastopexia, conheça a cirurgia para levantar a mama

Mastopexia:

conheça a cirurgia para levantar a mama

Mastopexia é o nome da cirurgia que levanta e remodela os seios, oferecendo nova aparência e firmeza aos tecidos da mama.

Existem dois tipos de mastopexia: com prótese e sem prótese.

Hoje falaremos da mastopexia sem prótese, que tem como objetivos remover o excesso de pele da região e até reduzir o tamanho da aréola.

Como é feita e quem pode fazer?

A mastopexia sem prótese tem um valor relativamente mais barato comparado àquela que envolve o uso de prótese de silicone.

A técnica utilizada na cirurgia de levantamento da mama depende das especificidades da paciente (peso, idade, tamanho e formato dos seios) e os resultados desejados após a cirurgia.

  • Essa cirurgia se destina a mulheres que possuem seios “caídos”, com pele flácida.
  • A paciente pode realizar a cirurgia mesmo antes de passar pela maternidade.
  • A mastopexia, assim como a maioria das cirurgias plásticas, não tem idade-limite para ser realizada. Ou seja, mulheres mais velhas podem passar pelo procedimento

Em resumo, a cirurgia é feita da seguinte forma:

  • Para iniciar, é feito um corte ao redor da aréola, se estendendo até a frente do seio, em forma de T.
  • A mama é remodelada e o excesso de pele é retirado.
  • Pontos e suturas são feitos para concluir o procedimento.

Preparação e riscos da cirurgia

Como qualquer cirurgia, a mastopexia tem riscos.

Os principais são:

  • Formação de coágulos(representa risco de trombose): por esse motivo, as pacientes, em geral, devem interromper o uso de anticoncepcionais, pois essa medicação aumenta o risco de trombose durante a cirurgia e no pós-operatório.
  • Perda de sensibilidade nos seios:em razão dos cortes na região. A maioria das mulheres recupera a sensibilidade após o pós-operatório, porém a perda permanente da sensibilidade é um risco.
  • Infecção dos pontos: em função de má cicatrização, da falta de limpeza da região ou até infecções não detectadas antes da cirurgia (infecção urinária, por exemplo).

Converse com o seu cirurgião sobre todos os riscos que você corre, pois cada paciente pode ter um quadro específico, de acordo com idade, peso, hábitos alimentares, etc.

Alguns sintomas comuns de infecção são:

  • Seios vermelhos e quentes.
  • Febre.
  • Vazamento de líquido amarelado através dos pontos.
  • Muita dor na área operada.
  • Dificuldade para respirar.

Os riscos podem ser evitados ou diminuídos, e por isso é importante informar ao seu cirurgião sobre seus hábitos alimentares e de consumo de álcool, tabaco e medicamentos. 

Atente-se aos seguintes pontos: 

  • Anticoncepcional:O uso de anticoncepcionais aumenta o risco de desenvolvimento de coágulos no sangue. Coágulos causam trombose, uma condição que pode ser fatal.

A interrupção ou não dos anticoncepcionais vai depender do tipo de anticoncepcional utilizado pela paciente.

Alguns anticoncepcionais oferecem maior propensão ao desenvolvimento de trombose.

Para checar qual o risco que o seu anticoncepcional oferece, converse com o seu ginecologista ou pesquise no Google “anticoncepcionais que mais oferecem risco de trombose”.

  • Tabaco:O consumo do tabaco pode interferir na capacidade de cicatrização da pele e deixar o organismo mais propenso a inflamações e infeções.

Por isso, é recomendado a interrupção do uso dessa substância antes e depois da cirurgia.

  • Álcool: O consumo de álcool leva à desidratação e pode interferir na anestesia da cirurgia. Recomenda-se interromper o consumo de álcool pelo menos 72 horas antes do procedimento

Avaliações pré-operatórias são realizadas antes da cirurgia e podem envolver exames de sangue e de imagem, para a checagem da saúde dos tecidos mamários.

Após os exames, a data da cirurgia é marcada.

Além dos exames, existem boas práticas para quem deseja se preparar para uma mastopexia. 

São elas: 

  • 1. Cultive hábitos saudáveis:Pode parecer clichê, mas uma boa alimentação pode, sim, influenciar no resultado.

Portanto, beba muita água, faça refeições saudáveis ​​e equilibradas.

Se possível, procure um nutricionista: ele pode lhe ajudar inclusive a planejar uma dieta para o pós-operatório.

  • 2. Fortaleça seus músculos do abdômen:Esses músculos serão utilizados com mais intensidade no pós-operatório, pois seus braços e peitoral precisarão de repouso.

Portanto, fortaleça essa musculatura no pré-operatório.

  • 3. Planeje o seu pós-operatório: Você precisa ter seu período de repouso planejado.

Dê atenção aos seguintes itens:

  • Quem vai cozinhar e limpar a casa durante o seu repouso? 
  • Quem vai dirigir para lhe levar nas consultas médicas?
  • Se você tiver filhos pequenos, quem vai lhe ajudar com eles durante o pós-operatório? 

Como é o pós-operatório da mastopexia

O pós-operatório como um todo é uma fase de desconfortos e adaptações, visto que a paciente deverá usar sutiãs cirúrgicos, terá os movimentos limitados e precisará ficar em repouso absoluto por pelo menos duas semanas.

Os principais cuidados no período são:

  • Posições para dormir:A paciente precisará dormir de costas apoiadas em travesseiros para manter o peito levantado: dormir de lado e de bruços é proibido durante as primeiras semanas de recuperação.
  • Exercícios:Levantamento de peso, mesmo que fora do contexto de exercícios físicos, é uma atividade proibida nas primeiras semanas de recuperação.

Outras atividades que devem ser evitadas nas primeiras duas semanas são:

  • Dirigir, cozinhar e realizar faxinas, pois exigem força nos braços e no peitoral.

Cada paciente terá recomendações específicas de acordo com a velocidade de recuperação: seu tempo de recuperação será único.

É possível amamentar depois da mastopexia? 

As principais preocupações das pacientes que passam pelo procedimento são:

  • Posso amamentar após a mastopexia?
  • Como o reposicionamento da aréola afeta minha capacidade de amamentar?

A resposta para essas perguntas é:

  • Sim,é possível amamentar após a mastopexia.O objetivo desta cirurgia é simplesmente oferecer uma aparência firme aos seios, sem afetar as glândulas mamárias.
  • A aréola (ou mamilo) deve recuperar suas funçõesnormais pouco tempo depois da cirurgia.

Algumas pacientes preferem realizar a mastopexia após passarem pela experiência da maternidade, pois esse é um período em que pode haver caimento das mamas em razão da amamentação e da perda de colágeno da pele (dependendo da idade da paciente).

Consulte o seu cirurgião para saber quais técnicas serão utilizadas durante a sua mastopexia. E lembre-se de que nenhuma cirurgia desnecessária deve ser realizada, a saúde é sempre nossa maior preocupação!

Fonte: Dr. Alexandre Kataoka, Cirurgião Plástico. Perito concursado da Secretaria da Justiça de São Paulo – Instituto de Medicina Social e Criminologia do Estado de São Paulo. Diretor Adjunto do DEPRO – órgão fiscalizador da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Consultor Jurídico da SBCP-SP. Representante da SBCP no CODAME/CFM. Membro Efetivo da Câmara Técnica em cirurgia plástica – CFM. Conselheiro Responsável da Câmara Técnica do Cremesp. Coordenador da Comunicação do Cremesp.

Confira também:

Fique por dentro das novidades com a #TrendsCHK.
Siga a gente nas redes sociais @trendschk.

NEWSLETTER

Receba as novidades no seu e-mail

Written by: Lucas Nóbrega

Deixe um comentário